Contactos

Ph Salomé Treinamentos e Programas em Segurança do Trabalho

  • Pessoa de contato: Pedro Henrique Salomé
  • Telefone: +55 (12) 3341-39-70
  • +55 (12) 3341-39-71
  • +55 (12) 98827-67-05
  • +55 (12) 99704-01-97
  • +55 (12) 99761-00-04
  • Endereço postal: Rua Vilaça 374, São José dos Campos, São Paulo, 12210902, Brasil

Renovações do site

Dicas para Técnicos em Segurança do Trabalho recém formados – exercendo a profissão

Dicas para Técnicos em Segurança do Trabalho recém formados – exercendo a profissão

09/04/15 00:00

  • Conheça a sua empresa: Ande em todos os setores da empresa, conheça os superiores de cada setor. Faça amizade com todos os trabalhadores que puder.

Técnico em Segurança do Trabalho tem que saber se relacionar para poder contar com opiniões e conselhos de todos.

  • Grau de Risco: É importante conhecer o Grau de Risco principal e os secundários, isso ajuda na hora de tomar decisões.

  • Funcionários: Descubra se todos atuam internamente ou se a empresa tem externos.


Em caso de externos, é provável que o risco da profissão deles seja diferente dos internos. Se por ventura tiver funcionários externos, não se esqueça de fazer a avaliação dos riscos da função, e colocar no PPRA.
– Faça-se conhecer: É importante que todos saibam que é o novo TST da empresa, para isso até Emails e comunicados internos na empresa servem.

  • CIPA: Procure contato imediato com os cipeiros se a empresa tiver.

A CIPA é um aliado muito importante em favor do sucesso da gestão de segurança do trabalho na empresa. Por isso procure conversar muito com eles, e avalie cada proposta ou sugestão que fizerem.

Muita gente reclama que a CIPA não faz nada, mas são poucos os TSTs que dão valor e ouvido para suas CIPAs.

Lembre-se sua CIPA só vai funcionar se você a valorizar, os cipeiros querem ao menos serem ouvidos, ouça então e dê confiança, e depois colherá os frutos!

  • Documentação: Procure saber se os programas da empresa estão em dias PPRA, PCMSO, etc. No geral, o PPRA merece atenção especial, pois no caso de fiscalização normalmente é o primeiro documento solicitado.

Veja se o PPRA atual da empresa atende a realidade atual da mesma, veja também se o cronograma de ações está sendo cumprido, se não estiver coloque isso como prioridade.

Um cronograma de ações que não é cumprido é como se nem tivesse um PPRA.

  • Check list: Faça uso de um bom check list para definir sua prioridades a pequeno, médio e longo prazo, e para traçar e seguir um cronograma de trabalho organizado. Assim aumentará muito a chance de ser mais produtivo e diminuirá a chance de esquecer ações importantes